10 de maio de 2021

ConexãoMT

As notícias se encontram aqui!

ALMT adquire direitos patrimoniais da obra “Rondon, o Desbravador”

.

Foto: ANGELO VARELA / Secretaria de Comunicação Social

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso adquiriu os direitos patrimoniais, em caráter definitivo, para reprodução parcial ou integral da obra cinematográfica “Rondon, o Desbravador”, de autoria do produtor cinematográfico Rodrigo Piovezan. Nesta quarta-feira (26), a Mesa Diretora recebe o material da produção do filme, que será lançado no dia 7 de setembro na TV Assembleia, em dois horários: 16 e às 21 horas.
A película será exibida nas escolas primárias e secundárias de Mato Grosso, polos da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), associações comunitárias e na TV Assembleia. O público alvo é o mais amplo possível, envolvendo desde de crianças e adolescentes a adultos e idosos.
A cessão da obra e sua divulgação, conforme as disposições legais da Lei 8.666/93, feitas pela Casa de leis, é uma das formas de atingir as finalidades complementares e institucionais do Poder Legislativo do Estado de Mato Grosso –  de preservar a história brasileira, a história de Mato Grosso e democratizar o acesso à cultura.
“Após muito tempo atuando no ramo de publicidade comecei a fazer minha pós-graduação em cinema. Queria fazer um filme que destacasse Mato Grosso no mercado áudio-visual brasileiro. Na pesquisa encontrei Cândido Mariano da Silva Rondon, que está entre os dos maiores desbravadores da humanidade. Único brasileiro que tem seu nome dado a um estado [Rondônia] em homenagem aos serviços prestados à nação brasileira”, revelou Piovezan.
Para o produtor, a vida do Rondon é sem dúvida um exemplo de humanidade, disciplina, honradez, inclusive indicado ao Nobel da Paz pelo cientista Albert Einstein. “Com certeza, nenhum roteirista teria habilidade de inventar um filme como foi a biografia de Rondon, que ficou mundialmente conhecido após a expedição Roosevelt/Rondon”, detalhou ele.
O nome do filme “Rondon, o Desbravador”, de acordo com Piovezan, se deu por tratar-se de um mato-grossense que serve de espelho para todas as gerações e “sua vida é exemplo e orgulho para nós mato-grossenses”, falou.
Porém, para produzir o filme, Rodrigo Piovezan argumenta que não foi fácil e muitas barreiras foram vencidas ao longo do trabalho.
“Levamos quase dez anos de muita luta para colocar Rondon nas telas em 17 salas em todo Brasil, onde chegamos a participar de várias festivais onde destacamos o prêmio em Los Angeles no LOS Angeles Brasilian Festival. Nunca uma produção cinematográfica de Mato Grosso chegou tão longe, conquistou as grandes telas e entrou do restrito circuito de cinema concorrendo juntamente com grandes lançamentos mundiais”, pondera ele.
A superintendente do Instituto Memória da Assembleia Legislativa (IMALMT), Mara Regina Visnadi, comentou que a valorização da produção regional vem de encontro à história de Rondon em Mato Grosso.
“Essa obra vai complementar o acervo do IM, que é o guardião de toda a documentação, debates e decisões preferidas pela Assembleia Legislativa. É um valor inestimável”, detalhou Visnadi.
De acordo com a superintendente, esse registro vai engrandecer o acervo fotográfico da jornada de Rondon pelo interior do Brasil. Nos últimos anos várias exposições mostrando sua trajetória pelo Brasil foram feitas na Assembleia.
“É uma forma de mostrar o legado que Rondon deixou a Mato Grosso e para o Brasil. Esse filme vai compor nosso acervo e juntar com as obras que temos dele no IM”, explica ela.
Para o próximo ano, o IM tem o projeto é levar até as escolas públicas de Mato Grosso e órgãos públicos, o filme, fotos e catálogo de Rondon. “Seria uma forma de os professores trabalharem com os alunos mostrando a história dele”, falou Visnadi.
Além de escolas e órgãos públicos, Mara indicou que o IM vai expandir a ideia e levar a história de Rondon para os shoppings centers e associações comunitárias. “Pretendemos atingir o maior público possível com esse projeto, divulgando Rondon para os cidadãos com acesso a esse acervo”.
filme – Conforme informações do produtor, o filme “Rondon, o Desbravador” acontece no encontro fictício entre o Marechal Cândido Rondon (interpretado pelo ator Nelson Xavier, in memorian) e um jornalista para uma entrevista em sua residência. Na ocasião são rememorados os trabalhos desenvolvidos por ele na instalação de linhas de telégrafo no território do Centro-Oeste brasileiro, com o desbravamento de novos territórios até então inalcançados pela civilização.
“Rondon foi o idealista e responsável por políticas de incentivo à convivência pacífica entre os povos indígenas e os brancos, que motivou sua indicação ao Prêmio Nobel da Paz, em 1957. É um documentário importante para a história de Mato Grosso”, disse Piovezan.
Vale destacar que o filme apresenta momentos marcantes de sua trajetória na abertura de novo meio de comunicação no Centro-Oeste brasileiro, tais como a expedição ao rio da Dúvida, realizada com o presidente americano Theodore Roosevelt e o encontro de Rondon com os índios.
Rondon – Cândido Mariano da Silva Rondon é cidadão mato-grossense, nascido no distrito de Mimoso-MT, no ano de 1865. Ele liderou expedições cobrindo mais de 10 mil quilômetros quadrados do território nacional, demarcando fronteiras brasileiras de cerca de dois mil quilômetros, na abertura de florestas e campos para instalação de linha telegráfica, unindo os confins brasileiros, ao restante do Brasil já desbravado e evoluído.
 

Fonte: ALMT

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}

#infocoweb_corpo div {
margin-bottom: 10px;
text-align: justify;
}O post ALMT adquire direitos patrimoniais da obra “Rondon, o Desbravador” apareceu primeiro em O Atual.