23 de outubro de 2021

ConexãoMT

As notícias se encontram aqui!

Nova Mutum aguarda um Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar

.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Em cumprimento a agenda de visitas às instituições de segurança pública em Nova Mutum, o presidente da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), se reuniu com o major Fernando Duarte Santana e o primeiro tenente, Leandro Damasceno Lopes, da 5ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CIBM) para ter um panorama da atuação da instituição na região.
De acordo com Santana, hoje a Instituição apresenta um déficit de pessoal. Era era previsto 80 militares e, atualmente , conta com 32. “O déficit sobe de acordo com o crescimento da cidade. Nova Mutum é uma cidade que cresce de 10 a 12% ao ano”, esclarece o major.
Parceria – A CIBM tinha  ambulâncias, segundo Fernando, e  hoje conta com viatura, fruto de uma parceria com a empresa Rota Oeste. “A gente fez parceria, deixam uma ambulância à nossa disposição, paga combustível, seguro e manutenção e a gente utiliza a serviço. A expertise da Rota Oeste não é o desencarceramento de vítimas presas em ferragens e acabamos por apoiar. Por mais que seja privatizada, a responsabilidade pelo socorro (na rodovia privatizada) é nossa”, explica.
Ele acrescenta que a região não conta com Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) devido a prefeitura municipal considerar a qualidade do serviço do Corpo de Bombeiros viável, diz Santana.  
Comando Regional – Major Fernando explica que é preciso criar um Comando Regional (CR) para o Corpo de Bombeiros em Nova Mutum. “Já temos um estudo. Hoje, pertencemos ao Comando Regional do Corpo de Bombeiros de Sinop. Se nós hoje virássemos CR, abrigaríamos Lucas do Rio Verde e Nova Mutum. Por conta da quantidade de ocorrências, seríamos o terceiro CR que atenderia mais ocorrências no estado, só iamos ‘perder’ para Rondonópolis e Sinop”, afirma.
Com o avanço de grandes empresas como a Rumo, que vai instalar uma das maiores ferrovias da América Latina e a BR Distribuidora, com a produção de etanol no município, Fernando acredita que haverá um aumento populacional.
“Concretizando essa ideia do CR, a área operacional ficaria para atender 13 municípios e igualaria o planejamento do governo estadual, das policiais militares e civis. Aqui estamos equidistantes, estamos na metade do caminho para Sinop e para Cuiabá. Estamos com uma cidade que cresce muito e não vamos conseguir fazer um atendimento com excelência com essa estrutura de Companhia Independente”, antevê o major.
“Nova Mutum é um município organizado e conta com o comprometimento e parceria da gestão municipal. Com os projetos que estão para ser implantados na região, já é hora de pensar na implantação do Comando Regional para não haver contratempos futuros com o aumento populacional e de demandas para a instituição. Vou fazer as devidas articulações com o governo estadual, por meio da Secretaria da Casa Civil, para chegarmos a uma solução”, informa Claudinei.
Além de Nova Mutum, a CIBM atende os municípios de Santa Rita do Trivelato, São José do Rio Claro, Nova Maringá, Nova Marilândia, Santo Afonso, Arenápolis, Nortelândia, Ato Paraguai e Diamantino.

Fonte: ALMT

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}

#infocoweb_corpo div {
margin-bottom: 10px;
text-align: justify;
}O post Nova Mutum aguarda um Comando Regional do Corpo de Bombeiros Militar apareceu primeiro em O Atual.