16 de janeiro de 2022

ConexãoMT

As notícias se encontram aqui!

Pesquisa epidemiológica ajudará no planejamento das ações da Saúde

.

Com o objetivo de encontrar o percentual da população que já contraiu a Covid-19 em Mato Grosso e saber o status da imunidade coletiva, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), realiza uma pesquisa soro epidemiológica em 10 municípios mato-grossenses. 
A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o número real de infectados deve ser entre 8 e 10 vezes maior do que os números oficialmente registrados no mundo, considerando que muitas pessoas são assintomáticas ou não fizeram o exame para diagnosticar a doença. Ou seja, somente aqueles pacientes que foram testados entram para os registros.
“É muito provável que já tenhamos passado de 800 mil a 1 milhão de pessoas infectadas. No entanto, ter essa aferição exata nos ajuda em nosso planejamento estratégico, tanto na abertura de leitos como no planejamento para achar a região em que temos mais vulnerabilidade, e também no próprio manejo de leitos de UTI. Por isso essa pesquisa é fundamental nesse momento”, explica o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.
Com o levantamento, a SES pretende mapear o nível de infecção da Covid-19 no Estado e planejar o remanejamento de leitos conforme a movimentação da taxa de internações por coronavírus. 
A pesquisa soro epidemiológica teve início na quarta-feira (16.09) e deve testar cerca de 4.500 pessoas; a coleta de dados está prevista para acontecer até o dia 23 deste mês, podendo ser prorrogada. Já a redação final dos resultados deve ser divulgada em outubro, após alinhamento com os municípios.
Metodologia da pesquisa
O trabalho de testagem é coordenado pela equipe técnica da SES, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e é executado pelas Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo. 
Entre as cidades que integram a pesquisa estão: Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Sinop, Barra do Garças, Tangará da Serra, Rondonópolis, Água Boa, Juína e Alta Floresta.
Os municípios selecionados terão amostras coletadas de 250 a 700 pessoas, de acordo com o número populacional. O setor censitário testado é sorteado, bem como a casa e o morador do domicílio.
Como medida de biossegurança, a equipe será testada três dias antes do início das atividades de campo, utilizará Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e fará novo teste depois de 7 dias do término da coleta de dados e processamento das amostras.

Fonte: GOV MT

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}

#infocoweb_corpo div {
margin-bottom: 10px;
text-align: justify;
}O post Pesquisa epidemiológica ajudará no planejamento das ações da Saúde apareceu primeiro em O Atual.