16 de janeiro de 2022

ConexãoMT

As notícias se encontram aqui!

Famílias indígenas serão beneficiadas com recursos para fomento produtivo nas aldeias

.

No município de Gaúcha do Norte (595 km ao Norte de Cuiabá), técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) estão realizando o levantamento socioeconômico em dez aldeias indígenas que serão beneficiadas com recursos do Governo Federal na ordem de R$ 2.400,00 para cada família. A previsão é atender 70 famílias indígenas em situação de pobreza inscritas no Cadastro Único com renda per capita de até R$ 89,00.
O Governo de Mato Grosso firmou um acordo de cooperação técnica com o Governo Federal para o repasse de R$ 2,4 milhões, que serão utilizados no fomento às propriedades rurais do Estado. O recurso é destinado às famílias pertencentes às comunidades tradicionais e povos indígenas que exerçam as atividades de silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores. O recurso vai beneficiar mil agricultores familiares de 26 municípios.
O engenheiro agrônomo da Empaer, Jeyson Duque Albino e o Técnico em agropecuária, Clodoaldo Maccari são os responsáveis no município pelo levantamento das propriedades, verificando o potencial e a vocação dos agricultores. A segunda etapa é a realização do diagnóstico socioeconômico que permite avaliar as características das comunidades, habilidades e vantagens, e identificar fatores limitantes que impeçam o seu desenvolvimento.
Os extensionistas visitaram a aldeia Aturua, da Etnia Mehinako, localizada no Parque Nacional do Xingu e fizeram projetos produtivos para duas famílias. Clodoaldo explica que numa área de um hectare foi sugerido para as famílias indígenas implantar pomar, horta, criação de galinhas de corte e postura, apicultura e ampliação do plantio de mandioca. Todo cultivo será usado para subsistência e os técnicos serão responsáveis pela assistência técnica e extensão rural aos agricultores com orientações quanto à aplicação do recurso no projeto produtivo.

A previsão é atender 70 familias indígenas
De acordo com Clodoaldo, somente cinco aldeias tem acesso o ano todo, algumas somente no período da seca. No período das chuvas as estradas ficam intransitáveis e o acesso é feito pelos rios o que dificulta a implantação do projeto. No município existem 26 aldeias e seis diferentes etnias: Aweti, Mehinako, Kuikuro , Waura, Kamayura  e Yalawapiti. “Esse ano vamos iniciar o atendimento as famílias e em 2021 concluir o projeto”, ressalta.
A extensionista da Empaer, Denise Gutterres, fala que os agricultores vão assinar um termo de adesão ao programa e receber o valor de R$ 2.400 em duas parcelas, a primeira de R$ 1.400 e a segunda de R$ 1.000. As famílias cadastradas receberão assistência técnica por dois anos com acompanhamento individualizado. “O Programa tem como objetivo ampliar ou diversificar a produção de alimentos e as atividades geradoras de renda das famílias rurais mais pobres”, comenta.
O Programa Fomento às Atividades Produtivas Rurais tem como gestores: Ministério da Cidadania / MCSA / Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural, Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e Empaer. Esta é a responsável pela execução do Programa nos municípios.
 

Fonte: GOV MT

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}

#infocoweb_corpo div {
margin-bottom: 10px;
text-align: justify;
}O post Famílias indígenas serão beneficiadas com recursos para fomento produtivo nas aldeias apareceu primeiro em O Atual.