4 de agosto de 2021

ConexãoMT

As notícias se encontram aqui!

Avallone destaca protagonismo da Assembleia na luta pela ferrovia em Cuiabá

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

O deputado Carlos Avallone (PSDB) destacou o protagonismo da Assembleia Legislativa, que assegurou as condições legais para o lançamento do edital de chamamento público para a construção da primeira ferrovia estadual em Mato Grosso. A ferrovia vai interligar Cuiabá a Rondonópolis, bem como Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, além de se conectar com a malha ferroviária nacional.
A concretização do sonho da ferrovia em Cuiabá foi possível graças à aprovação pelo Parlamento estadual de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) e de um projeto de lei complementar que deram a sustentação legal necessária.
 “Em outubro de 2020, em coautoria com os deputados Eduardo Botelho (DEM) e Janaina Riva (MDB), apresentamos a PEC aprovada por unanimidade, que gerou a Emenda Constitucional nº 93 autorizando o governo a construir e explorar, de forma direta, a malha ferroviária no estado. No início deste ano, aprovamos o Projeto de Lei Complementar 685/2021, que dispõe sobre o Sistema Ferroviário do Estado e os regimes de exploração dos serviços. Graças a essas iniciativas parlamentares, o governador Mauro Mendes pode lançar o edital de uma obra histórica que vai beneficiar muito a baixada cuiabana e todo o estado”, disse Avallone. 
O deputado lembrou que a luta pela ferrovia começou com o saudoso senador Vicente Vuolo e prosseguiu ao longo de décadas graças ao empenho de parlamentares estaduais e federais, governadores e presidentes da República, com apoio de todos os segmentos sociais. 
Como secretário de Indústria e Comércio no governo Dante de Oliveira, Avallone participou dos esforços para a conclusão da ponte rodoferroviária ligando São Paulo a Mato Grosso do Sul. 
“Quando as obras estavam paralisadas, Dante buscou apoio do então governador Mário Covas, do ex-ministro do Planejamento José Serra e do presidente FHC e ainda teve o prazer de inaugurar a ponte como governador em 1998, ao lado do presidente tucano”, lembrou. 
Em 2019, Avallone propôs e coordenou uma audiência pública conjunta entre a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e o Senado Federal sobre a ferrovia, com apoio da bancada federal e especialmente dos senadores Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL), presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura do Congresso. A audiência reuniu ministros, representantes do empresariado, o Fórum Pró-Ferrovia e autoridades estaduais e federais.
Ainda em 2019, o deputado organizou uma visita técnica ao terminal ferroviário de Rondonópolis, levando lideranças políticas, empresariais e comunitárias. Ali todos puderam conhecer a dinâmica do terminal e os impactos decisivos na economia regional, gerando empregos e novos negócios.
“Sempre defendi que a baixada cuiabana não ficasse fora desse processo de expansão da ferrovia, e o Legislativo e o Executivo trabalharam juntos para concretizar este avanço histórico que vai impactar positivamente a economia da baixada e de todo o estado”, pontuou. 
Estudos preliminares confirmam que existe uma grande demanda para o transporte de mais de 20 milhões de toneladas de alimentos e outros produtos do Sudeste do país para a grande Cuiabá por ferrovia através de contêineres. “Este frete de retorno justifica plenamente a extensão dos trilhos a partir de Rondonópolis e a construção de um terminal de contêineres e outro de combustíveis na região da capital” destacou o parlamentar.
Avallone lembrou que a ferrovia é muito mais do que transporte de cargas. “Estamos falando de fortalecimento da economia e geração de emprego e renda para 14 municípios da baixada cuiabana, onde vivem mais de 1 milhão de pessoas”, justificou. 
A  baixada cuiabana é composta por 14 municípios: Cuiabá, Várzea Grande, Acorizal, Barão de Melgaço, Campo Verde, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nossa Senhora do Livramento, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé, Rosário Oeste e Santo Antônio de Leverger, cujas economias serão impactadas direta ou indiretamente com a construção do terminal ferroviário, a exemplo do que aconteceu com o terminal de Rondonópolis.

Fonte: ALMT

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}

#infocoweb_corpo div {
margin-bottom: 10px;
text-align: justify;
}O post Avallone destaca protagonismo da Assembleia na luta pela ferrovia em Cuiabá apareceu primeiro em O Atual.