AGRONEGÓCIO

Crise alimentar cresce com preços em alta atingindo exportação

Publicado em

Crise alimentar cresce com preços em alta atingindo exportação

FOME Foto Blog Rede Sans

O conflito na Ucrânia está ameaçando a produção global de grãos.

 A crise alimentar global desencadeada pela invasão da Ucrânia pela Rússia se intensificou hoje, quando a Indonésia apertou as restrições às exportações de óleo de palma, somando-se a uma lista crescente de países que buscam manter suprimentos vitais de alimentos dentro de suas fronteiras.

 O conflito na Ucrânia está ameaçando a produção global de grãos, o fornecimento de óleos vegetais e as exportações de fertilizantes, elevando os preços das commodities básicas e refletindo a crise nos mercados de energia.

 O óleo de palma é o óleo vegetal mais usado no mundo, utilizado na fabricação de muitos produtos, incluindo biscoitos, margarina, detergentes e chocolate. Os preços do produto subiram mais de 50% este ano.

 O ministro do Comércio da Indonésia, Muhammad Lufti, disse que as restrições às exportações visam garantir que os preços do óleo de cozinha permaneçam acessíveis aos consumidores.

  O aumento dos preços ocorre em um momento em que a acessibilidade dos alimentos é um grande desafio, já que as economias buscam se recuperar da crise do coronavírus.

Leia Também:  Mapa inaugura exposição sobre Agricultura Familiar

 A tendência de preços também tem ajudado a alimentar um aumento mais amplo da inflação em todo o mundo.

 A Rússia e a Ucrânia também são importantes fornecedores de óleos comestíveis, e contribuem com quase 30% das exportações globais de trigo.

 A Ucrânia anunciou hoje que proibiu uma ampla gama de exportações agrícolas, incluindo cevada, açúcar e carne, até o final do ano.

 O conflito não apenas interrompeu os embarques da região do Mar Negro, mas também compromete as perspectivas de colheitas à medida que os preços dos fertilizantes disparam e os estoques diminuem em resposta ao forte aumento no custo do gás natural — um componente-chave no processo de fabricação de muitos produtos.

  Os futuros de óleo de palma da Malásia subiram para uma máxima histórica após o anúncio da Indonésia, enquanto os preços do óleo de soja saltaram para um pico de 14 anos.

 Os preços do óleo de soja subiram quase 40% este ano.

 Procurando por suprimentos

Leia Também:  Vacinação contra a febre aftosa é prorrogada até 17 de dezembro

Rússia e Ucrânia são grandes produtores de óleo de girassol, respondendo junto por quase 80% das exportações globais, levando clientes como a Índia a lutar para garantir o fornecimento de alternativas como óleo de palma e óleo de soja.

 Os futuros de trigo de Chicago subiram cerca de 60% até o momento este ano, ameaçando aumentar o custo de alimentos básicos, como pão.

 A perda de dois grandes exportadores como Ucrânia e Rússia foi agravada pelas notícias de que a condição da safra de trigo no maior produtor mundial, a China, pode ser a “pior da história”, segundo o ministro da Agricultura do país.

 As más condições de cultivo em partes afetadas pela seca das planícies dos Estados Unidos podem restringir ainda mais a oferta (Reuters, 9/3/22)

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

AGRONEGÓCIO

Fazenda é multada em R$ 44 mil por aplicar agrotóxico a menos de 90 metros de escola em MT

Published

on

Uma fazenda em Sinop (503 km de Cuiabá), que não teve o nome revelado, foi multada em R$ 44 mil por aplicar agrotóxico a menos de 90 metros da Escola Municipal de Educação Básica Silvana. Cerca de 150 crianças estudam na unidade, que foi evacuada depois que os professores sentiram o cheiro forte do veneno.

Coordenadores e professores da escola entraram em contato com a prefeitura, comunicando sobre o cheiro do agrotóxico. Um ônibus foi enviado para retirar os estudantes. Foi solicitado ao Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) que realizasse uma fiscalização no local.

O Indea informou, que ainda não é possível afirmar qual (is) os produtos foram utilizados na pulverização irregular, uma vez que na propriedade foram encontrados vários tipo de venenos: herbicidas, fungicidas e inseticidas. Segundo o órgão, o proprietário foi notificado para apresentar os documentos que comprovem a legalidade dos agrotóxicos.

A fazenda foi orientada pelo Indea a aplicar o produto em horários em que não haja alunos e professores na escola.

Leia Também:  Fazenda é multada em R$ 44 mil por aplicar agrotóxico a menos de 90 metros de escola em MT

Equipes médicas ficaram de prontidão nas unidades de saúde, no entanto, conforme a prefeitura, nenhuma criança da escola procurou atendimento.

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA