AGRONEGÓCIO

Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

Publicado em

ladroes-dilaceram-gado-incluindo-vaca-prenha-para-roubar-carne-1


Em vídeo, produtores rurais de SC registram restos de animais dilacerados por bandidos, incluindo um feto bovino de uma vaca prenha morta durante o roubo. Aumento deste tipo de ocorrência preocupa setor rural.

Em vídeos e imagens que circulam nas redes sociais (você confere logo abaixo), um produtor rural ainda não identificado, registra a sua indignação ao ver animais da sua propriedade dilacerados por bandidos que praticaram ação violenta para roubar a carne dos bovinos.

Ladrões dilaceram gado

Segundo informações de outros produtores que compartilharam com o Agronews as imagens, a propriedade está localizada no município de Tubarão, sul de Santa Catarina.

Um lugar maravilhoso desse, uma propriedade bacana e o cara chega de manhã na fazenda e olha aí…“, diz o produtor indignado ao encontrar os restos dos animais mortos.


Ele ainda complementa o registro dizendo que foram 4 animais de uma única vez. “Olha só, não foi nem um e nem dois, foi quatro de uma vez só. Quatro terneiros de 250 quilos“, relata.

Leia Também:  Mercado da soja 07 de novembro 2022

Assista abaixo o registro feito pelo produtor rural.

A seguir você pode ver imagens chocantes de animais dilacerados incluindo um feto bovino, que aconteceram em outra propriedade na região.

Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carneVídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

Carcaça abandonada na propriedade.

Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carneVídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

O portal Agronews continua tentando entrar em contato com os produtores rurais vítimas dos roubos e assim que possível traremos novas informações a respeito destas ocorr6encias.

Furto de gado lidera as ocorrências criminais contra o agronegócio em SC

A Polícia Civil divulgou, em julho deste ano, um mapa que mostra as relativas das ocorrências criminais contra o agronegócio em Santa Catarina no mês de junho.

O mapeamento da operação CaoAgro mostra que o furto de gado, conhecido como abigeato, é o que lidera no estado, totalizando o percentual de 58% de todos os boletins de ocorrência relacionados ao crime do agronegócio.

Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carneVídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

O total de animais furtados foi de 97, sendo 71 bovinos.

Em segundo no ranking vem ocorrências de dano, com 7,5%, logo depois vem furto de maquinário, furto de suíno e abelhas, além de invasão de propriedades, todos com 3% (confira os demais números abaixo).

Leia Também:  Vídeo: menino de 13 anos viraliza sambando em escola de samba do Rio
Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carneVídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

Cidades com maior ocorrência

As diversas ocorrências de crime contra o agronegócio foram registradas em 52 municípios do estado, pertencentes a 19 Delegacias Regionais de Polícia em Santa Catarina.

A cidade com maior número de ocorrências registradas foi Chapecó, no Oeste, com 5,7%, seguido de Lebon Régis, no Meio-Oeste, com o mesmo percentual. Logo depois aparece Lages, na Serra catarinense, Papanduva, no Norte, e Xaxim, no Oeste, todos com 4,3%.

Outros municípios como Abelardo Luz, Caçador, Dionísio Cerqueira, Ibiam, São Joaquim e Xanxerê, apararem com 2,9% do percentual do crime contra o agronegócio (confira o restante abaixo).

Vídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carneVídeo: Em SC, ladrões dilaceram gado, incluindo vaca prenha, para roubar carne

Por Vicente Delgado – AGRONEWS®

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

AGRONEGÓCIO

Ministério da Agricultura fiscaliza produção e comercialização clandestina de sementes e mudas de cacau no Pará

Published

on

Uma força-tarefa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) esteve no estado do Pará para combater a produção e comercialização clandestina de sementes e mudas de cacau (Theobroma cacao, Euterpe oleracea, Musa sp e espécies florestais nativas). O estado tem uma área plantada de aproximadamente 220 mil hectares do fruto. 

A ação ocorreu na região da transamazônica – distribuídos nos municípios de Altamira, Brasil Novo, Medicilândia, Uruará, Placas, Novo Repartimento, Anapu, Pacajá e Vitória do Xingu – com objetivo de prevenir e coibir a entrada e a disseminação de pragas associadas à cultura do cacaueiro.

A equipe de fiscalização verificou unidades produtivas, a procedência das mudas, a presença de pragas e orientou e definiu prazos para regularização de estabelecimentos junto a Superintendência Federal de Agricultura do Pará (SFA-PA). Ao todo, foram fiscalizados 55 viveiristas comerciais, 1.547.754 de mudas e 618.700 plantas matrizes. Foram emitidos quatro termos de interdição e dois autos de infração.

“A realização da força-tarefa foi fundamental visto a importância da cultura do cacau para o estado e a necessidade da introdução de material de propagação clonal com garantias de identidade e qualidade, inclusive fitossanitária. Ações como essa são essenciais para preservar a qualidade e a sanidade dos plantios de cacau na região”, relata o Chefe do Serviço de Fiscalização, Inspeção e Sanidade Vegetal do Pará, Wagner da Conceição.

Leia Também:  Aviões colidem durante show aéreo no Texas; vídeo

A operação mobilizou pelo Mapa três auditores fiscais federais agropecuários e um agente de atividades agropecuárias do Pará, Maranhão e Minas Gerais e pela Adepará oito fiscais estaduais agropecuários.

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA