ECONOMIA

Bento diz que R$ 2,4 bi irão bancar desconto na conta de luz de quem economizou

Publicado em

Bento diz que R$ 2,4 bi irão bancar desconto na conta de luz de quem economizou

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) afirmou nesta quinta-feira (20) que um total de R$ 2,4 bilhões será destinado para desconto na conta de luz dos consumidores que, entre setembro e dezembro, fizeram redução voluntária do uso de energia. O bônus será abatido das contas de janeiro.


“No mês de janeiro as distribuidoras de energia vão depositar nas contas de consumidores R$ 2,4 bilhões. Recurso dos consumidores que fizeram economia voluntária de energia, de pelo menos 10%; Presidente, R$ 2,4 bilhões na conta de 40% dos consumidores brasileiros. Automaticamente na conta, vai ser abatido na conta do consumidor”, disse o ministro, durante a tradicional live semanal do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Isso também foi fundamental para que nos superássemos o desafio da escassez hídrica que tivemos, da seca que tivemos no país”, disse Bento.

Como parte para combater a crise hídrica, o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do consumo de energia elétrica vigorou de setembro até o final de 2021 e concedeu um bônus de R$ 50 a cada 100 kWh reduzidos. A economia, no entanto, ficou restrita a uma faixa que varia entre 10% e 20%

Leia Também:  Atividade econômica tem alta de 0,44% em julho

Quem estiver abaixo não recebe o prêmio e quem ultrapassar será remunerado pelo teto.

À época do lançamento, o programa gerou críticas. Para o ex-diretor do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) Luiz Eduardo Barata, “redução voluntária de consumidor residencial não existe”. Para ele, ou se “faz algo compulsório ou a economia vai ser pífia.”

Além do mais, como na prática os ganhos e perdas são rateados por todos os consumidores, ao final, mesmo aqueles que não fizerem economia pelo programa acabam beneficiados.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

ECONOMIA

Entidades fazem plebiscito contra privatização da Sabesp, CPTM e Metrô

Published

on

Movimentos sociais e sindicais e entidades representativas dos trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), e da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) realizaram na tarde desta quinta-feira (21) mais um dia de votação do plebiscito popular contra a privatização das três empresas, atualmente geridas pelo poder público.

O plebiscito – iniciado no último dia 5 – tem dezenas de locais de votação espalhados pelo estado de São Paulo. Hoje, a campanha abriu mais um ponto: em frente à estação Lapa da CPTM, na região oeste da capital paulista.

Ponto de coleta

“Hoje estamos abrindo mais um ponto de coleta do plebiscito contra a privatização da Sabesp, da CPTM e do Metrô de São Paulo. O plebiscito abre a possibilidade para as pessoas dizerem se são a favor de passar essas empresas para a iniciativa privada”, explicou a presidenta do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Camila Lisboa.

Leia Também:  Setores com impactos ambientais lideram incentivos a Norte e Nordeste

A lista de locais onde as pessoas podem votar no plebiscito pode ser encontrada no site. Além do plebiscito, que ocorrerá até 5 de novembro, os metroviários, ferroviários e trabalhadores da Sabesp aprovaram fazer uma greve conjunta de 24 horas no próximo dia 3 de outubro contra a privatização das empresas.

Fonte: EBC Economia

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA