Esportes

F1: Albon elogia trabalho feito por De Vries no GP da Itália

Publicado em

0001167869_hires_0cujw5d06z0iyp0fua4qp0v1w268-1

O piloto da Williams, Alexander Albon, está feliz por estar de volta depois de sua cirurgia de apêndice, que o fez perder o GP da Itália. Agora recuperado, ele já sente que pode voltar a correr na F1.

“É bom estar de volta. Me sinto pronto e em forma”, afirmou. “Tivemos uma boa semana, quase duas semanas de treinamento, para voltar onde estamos. Vamos ver como será”, disse ele.

Albon teve que passar por uma cirurgia no apêndice durante o fim de semana de corrida em Monza, sendo substituído por Nyck de Vries. Embora o holandês tenha feito um excelente trabalho, Albon ficou desapontado por não poder participar do GP na Itália.

googletag.cmd.push(function() { googletag.display(‘dmp-v-par-1’); });

“Eu deveria estar dormindo (depois da cirurgia), mas acordei 30 minutos antes da corrida. Foi frustrante assistir pela TV e minha frequência cardíaca subiu. Eles me disseram para desligar a TV em um certo momento”, disse ele.

Mas analisando a corrida, Albon disse que De Vries teve um bom desempenho em sua estreia na F1. “Nyck fez um ótimo trabalho. Ele trouxe para casa alguns pontos, o que é muito bom para a equipe”, concluiu.

Leia Também:  Torcedores de Corinthians e Fluminense brigam em São Paulo

De qualquer maneira, mesmo com a recuperação de Albon, a Williams levou De Vries para Singapura, para o caso do piloto titular sentir qualquer problema de saúde, devido à cirurgia, que não permita que ele participe do GP.

googletag.cmd.push(function() { googletag.display(‘dmp-v-par-2’); });

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Esportes

Brasil tem bom início no Mundial de Bocha Paralímpica

Published

on

Começou nesta terça-feira (6) o Campeonato Mundial de bocha paralímpica. E o Brasil teve uma boa participação na principal competição da modalidade do ciclo Paris 2024, que reúne mais de 170 atletas de 40 países e que é realizada no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro.

O destaque da seleção brasileira foi Evelyn Oliveira, que, na classe BC3 (para atletas com deficiências severas e que podem usar o instrumento auxiliar calha e ter auxílio de outra pessoa), superou a sul-africana Elanza Jordaan por 18 a 0.

“Fiquei muito feliz de ter iniciado o Mundial após uma jornada tão longa. Não tem nada mais gratificante do que ter uma estreia como essa, com uma vitória consistente, com tranquilidade nas quatro parciais. Estou feliz com o resultado e espero manter o desempenho no restante do campeonato”, declarou a paulista à assessoria de imprensa do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Os dois medalhistas de bronze nos Jogos de 2020 (Tóquio) José Carlos Chagas e Maciel Santos também estrearam no Mundial com placares elásticos.

Leia Também:  D’Alessandro comemora reestreia com gol pelo Inter: ‘Eu trabalho muito’

José Carlos bateu o japonês Takumi Nakamura por 11 a 1 na classe BC1 (para atletas que podem jogar com as mãos ou com os pés e que contam com a opção de um auxiliar). Já o cearense Maciel estreou em sua sétima participação em mundiais vencendo o sul-coreano Minkyu Kwak por 8 a 1 pela classe BC2 (para atletas que não recebem assistência). Ainda pelo masculino, mas pela classe BC3, o mineiro Mateus Carvalho venceu o egípcio Abdelrahman Saad por 9 a 0.

Já no feminino as pernambucanas Andreza Vitória e Evani Calado derrotaram, respectivamente, Yushae Andrade, de Bermudas, por 5 a 2 pela BC1, e a japonesa Keiko Tanaka, por 4 a 2 pela BC3. Pela classe BC4 (para atletas com deficiências severas, mas que não recebem assistência), a paulista Josi Silva bateu a chilena Norma Concha por 8 a 0.

O único empate brasileiro do dia veio com Eliseu dos Santos, que ficou no 2 a 2 com o tailandês Ritthikrai Somsanuk na classe BC4. O paranaense também perdeu de 8 a 1 para o israelense Gershon Haimov por 8 a 1.

Outras derrotas do Brasil nesta terça vieram com a pernambucana Letícia Karoline, de 3 a 2 para a argentina Ailen Flores na classe BC1, e com o paulista Antônio Leme, de 7 a 1 para o atleta de Hong Kong Tak Wah Tse na classe BC3.

Leia Também:  Seca na Itália coloca em risco um terço da produção agrícola local

O Mundial de bocha será disputado até a próxima terça-feira (13). O evento é transmitido, ao vivo, pelo canal da Associação Nacional de Desportos para Deficientes (Ande) no YouTube.

Fonte: EBC Esportes

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA