Política

Alexandre de Moraes autoriza pedido do governo para veicular campanha da varíola dos macacos

Publicado em

2022-05-19t105043z_1152629469_rc2t9u9tzxd0_rtrmadp_3_health-monkeypox-portugal-spain-2-1

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, autorizou que o governo federal veicule a 2ª fase da campanha nacional de prevenção da varíola dos macacos. A informação é da CNN Brasil.

De acordo com a ação, o objetivo do governo é informar a população quanto às medidas de prevenção e contágio da varíola dos macacos.

A campanha publicitária será realizada pelo Ministério de Saúde, entre o período de 25/9/2022 a 31/10/2022.

Em sua decisão, Alexandre de Moraes citou que, até 25 de setembro, o Brasil registrou 7.445 casos confirmados da doença, conforme dados do Card Situação Epidemiológica de Monkeypox no Brasil.

“Nesse cenário, o aumento de casos exige a adoção de ações preventivas no controle da doença, entre elas, a divulgação de informações à população como: (i) sinais e sintomas; (ii) formas de transmissão e prevenção; (iii) tratamento; (iv) cuidados para evitar a proliferação do vírus; (v) origem da doença”, disse o também ministro do STF.

As peças publicitárias possuem, de acordo com Alexandre de Moraes, viés informativo, com intuito de esclarecer a população sobre a doença, enfatizando a sua origem, como é transmitida, quais são os sintomas e como se prevenir.

Leia Também:  Em quinta reunião ordinária do Focco-PB no ano de 2022, MPF passa coordenação para o TCU

A Lei das Eleições restringe as publicidades do governo durante o período de campanha.

Por isso, nesse período, é necessário que o governo peça ao TSE para veicular propagandas. Cabe ao tribunal analisar cada caso.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Política

Servidores do Lacen apresentam trabalhos científicos sobre a Covid-19 em congresso nacional

Published

on

By

SES-MT

Servidores do Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) apresentaram, nesta semana, durante a 57ª Edição do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MEDTROP 2022), em Belém (Pará), trabalhos científicos sobre Covid-19 e Arbovirores em Mato Grosso.

As pesquisas foram selecionadas para apresentação oral e na categoria e-poster (painel). Foram apresentados, entre os dias 13 a 16 de novembro, as seguintes pesquisas: Vigilância Genômica de Amostras Positivas de Arboviroses Coletadas no Estado de Mato Grosso; Sequenciamento de Nova Geração das Amostras de SARS-COV-2 Positivas para Identificação e das Variantes Circulantes no Estado de Mato Grosso; Inquérito Soroepidemiológico de Covid-19 em Cuiabá-MT e o trabalho Monitoramento de Variantes de SARS-COV2 Circulantes no Estado de Mato Grosso em 2021.

Os autores das pesquisas foram Elaine Cristina de Oliveira, Vagner Fonseca, Luiz Takao Watanabe,  Luana Barbosa da Silva, Ana Cláudia Pereira Terças Trettel, Amanda Cristina de Souza Andrade, Emerson Soares dos Santos, Ana Paula Muraro, Nayara Cristine Marchioro Pereira Sigueira, Alessandra Cristina Ferreira de Moraes, Juliana ILídio da Silva, Maria Clara Pereira Leite, Klaucia Rodrigues Vasconcelos, Mara Patrícia F. da Penha, Juliano Silva Melo e Raquel da Silva Ferreira.

Leia Também:  Alexandre de Moraes: Cerimônia do TSE simbolizou respeito pelas instituições

Além de servidores do Lacen, também realizaram as pesquisas servidores da Superintendência de Vigilância em Saúde da SES, profissionais da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). 

Durante o congresso, o Lacen ainda participou da mesa redonda sobre experiências regionais e independentes de vigilância genômica do SARS-CoV-2 no Brasil, que ocorreu dentro da programação do 2º Fórum Covid-19, realizado no encontro nacional. O tema foi apresentado pela diretora do Laboratório Estadual, Elaine Cristina de Oliveira.

O MEDTROP 2022, organizado pela Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), é o maior evento multidisciplinar em medicina tropical da América Latina. Anualmente, mais de 3000 participantes são esperados. Durante o evento, ocorreram diversas discussões, entre elas sobre Doenças de Chagas e Leishmaniose (Chagasleish), Workshop sobre vetores de doenças tropicais (Entomol), Fórum de Doenças Negligenciadas e o IX Workshop Nacional Rede Tuberculose.

Após o MEDTROP 2022, uma técnica do Lacen segue em Belém participando do curso sobre Bioinformática para vigilância genômica de vírus, que encerra neste sábado (19.11).

Leia Também:  “Municípios do Vale do Arinos nunca foram tão assistidos pelo Governo do Estado como agora”, destaca prefeito de Juara

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA