Política

Fisioterapia motora e respiratória reduzem tempo de internação de pacientes do Hospital Municipal de Cuiabá

Publicado em

fed4d17a05aa919b632aa34b79b5baa2

Pessoas que precisam de reabilitação em decorrência de traumas, neurologia e cirurgia geral têm o tempo de internação reduzido, por meio da fisioterapia motora e respiratória, realizada no Hospital Municipal de Cuiabá e Pronto Socorro “Dr. Leony Palma de Carvalho”- HMC. 

Segundo balanço divulgado pelo setor, foram executados no mês de janeiro 12.125 procedimentos, fevereiro 11.217, março 16.680, abril 14.935, maio 13.013, junho 8.285, julho 13.061, agosto 12.902, setembro 13.563, outubro 14.235, novembro 12.395, dezembro 13.452. Totalizando 155.863 procedimentos no ano de 2021.

A coordenadora do setor de fisioterapia, Myrella El Ali, explica que a equipe de fisioterapeutas é composta por aproximadamente 80 profissionais especialistas, mestres, doutores, além de funcionários capacitados e humanizados para desempenhar um tratamento de qualidade, bem como, uma alta segura e estável. 

Leia Também:  Defesa Civil de Cuiabá faz alerta para baixa umidade do ar e tempo seco

“Aliado a equipe de profissionais qualificados, o HMC oferece todo estrutura necessário para a reabilitação de baixa, média e alta complexidade dos pacientes. O setor dispõe de ciclos ergômetros a ventiladores mecânicos de alta tecnologia, que proporciona um importante desempenho na reabilitação motora e respiratória”, ressalta.

A fisioterapeuta, Talita Souza, que também atua na coordenação, pontua que a fisioterapia respiratória pode prevenir e tratar doenças respiratórias, por meio de diversas técnicas e procedimentos terapêuticos, tanto em nível ambulatorial, hospitalar ou de terapia intensiva. 

“O objetivo é melhorar a função pulmonar, através da desobstrução brônquica, da expansão das áreas pulmonares colapsadas e no equilíbrio da relação ventilação/perfusão. Reduzindo assim, o tempo de hospitalização, pois inicia precocemente a reabilitação e proporciona a qualidade na internação de cada paciente”, diz.

Segundo o prefeito Emanuel Pinheiro, a fisioterapia vai desde o aspecto assistencial a redução do custo financeiro.

“Minha gestão investiu em tecnologia e em profissionais capacitados para garantir a recuperação dos pacientes. O tratamento fisioterapêutico adequado resulta em melhor qualidade de vida ao paciente, reduz a dor, e é isso que importa!”, destaca.

Leia Também:  7 hábitos saudáveis reduzem risco de demência em diabéticos

O diretor geral Paulo Rós, da Empresa Cuiabana de Saúde Pública-ECSP, que administra o HMC, ressalta que a maior demanda na parte de fisioterapia é a reabilitação da parte respiratória, e em sequências a neurologia e ortopedia.

“Entendemos que a fisioterapia proporciona a recuperação mais rápida do paciente, aumenta a rotatividade dos leitos, diminui as chances de infecções hospitalares e minimiza os custos com medicamentos”, pontua.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Política

Servidores do Lacen apresentam trabalhos científicos sobre a Covid-19 em congresso nacional

Published

on

By

SES-MT

Servidores do Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) apresentaram, nesta semana, durante a 57ª Edição do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MEDTROP 2022), em Belém (Pará), trabalhos científicos sobre Covid-19 e Arbovirores em Mato Grosso.

As pesquisas foram selecionadas para apresentação oral e na categoria e-poster (painel). Foram apresentados, entre os dias 13 a 16 de novembro, as seguintes pesquisas: Vigilância Genômica de Amostras Positivas de Arboviroses Coletadas no Estado de Mato Grosso; Sequenciamento de Nova Geração das Amostras de SARS-COV-2 Positivas para Identificação e das Variantes Circulantes no Estado de Mato Grosso; Inquérito Soroepidemiológico de Covid-19 em Cuiabá-MT e o trabalho Monitoramento de Variantes de SARS-COV2 Circulantes no Estado de Mato Grosso em 2021.

Os autores das pesquisas foram Elaine Cristina de Oliveira, Vagner Fonseca, Luiz Takao Watanabe,  Luana Barbosa da Silva, Ana Cláudia Pereira Terças Trettel, Amanda Cristina de Souza Andrade, Emerson Soares dos Santos, Ana Paula Muraro, Nayara Cristine Marchioro Pereira Sigueira, Alessandra Cristina Ferreira de Moraes, Juliana ILídio da Silva, Maria Clara Pereira Leite, Klaucia Rodrigues Vasconcelos, Mara Patrícia F. da Penha, Juliano Silva Melo e Raquel da Silva Ferreira.

Leia Também:  Alexandre vai apurar afirmação de Weintraub sobre compra de casa por juiz do STF

Além de servidores do Lacen, também realizaram as pesquisas servidores da Superintendência de Vigilância em Saúde da SES, profissionais da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). 

Durante o congresso, o Lacen ainda participou da mesa redonda sobre experiências regionais e independentes de vigilância genômica do SARS-CoV-2 no Brasil, que ocorreu dentro da programação do 2º Fórum Covid-19, realizado no encontro nacional. O tema foi apresentado pela diretora do Laboratório Estadual, Elaine Cristina de Oliveira.

O MEDTROP 2022, organizado pela Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), é o maior evento multidisciplinar em medicina tropical da América Latina. Anualmente, mais de 3000 participantes são esperados. Durante o evento, ocorreram diversas discussões, entre elas sobre Doenças de Chagas e Leishmaniose (Chagasleish), Workshop sobre vetores de doenças tropicais (Entomol), Fórum de Doenças Negligenciadas e o IX Workshop Nacional Rede Tuberculose.

Após o MEDTROP 2022, uma técnica do Lacen segue em Belém participando do curso sobre Bioinformática para vigilância genômica de vírus, que encerra neste sábado (19.11).

Leia Também:  7 hábitos saudáveis reduzem risco de demência em diabéticos

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA