Política

Livro de Nina Ricci chega à rede estadual em Cuiabá

Publicado em

Casa Coração (Entrelinhas Editora), obra infanto-juvenil da autora cuiabana Nina Ricci, circulou por escolas da capital mato-grossense em setembro. A história chegou a cinco comunidades escolares. Foram 500 exemplares do livro e uma peça de contação da história, realizada pela própria escritora, que também é atriz.

O projeto “Casa Coração nas Escolas” é uma realização de Nina Ricci e Instituto Kurâdomôdo, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultural, Esporte e Lazer (Secel-MT) e da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), com apoio cultural do Teatro Fúria, Spectrolab e Carlos Avallone.

Foram contempladas pela apresentação cerca de 400 crianças, que estudam na rede pública estadual, de turmas do 3º ao 6º ano. Um momento também de troca e diálogo entre autora e leitores; uma oportunidade (muitas vezes, única) de contato direto das crianças com uma artista de sua terra.

Na trama, ambientada na pandemia, os leitores são convidados a dar as mãos e seguir viagem com a protagonista Eli. Através de buracos de fechaduras, ela irá vivenciar realidades bem distantes da sua, em diferentes lares, na busca de sua “casa coração”.

Já os livros, deverão ficar nas bibliotecas das unidades para serem trabalhados por seus educadores. A sugestão é que parte deles também sejam entregues diretamente aos alunos.

“Eu não queria que o livro chegasse sozinho nas escolas. Afinal de contas, eu sou uma autora de Mato Grosso e, pra mim, é muito significativo que os alunos daqui tenham a possibilidade de uma vivência afetiva da história. Queria também que a obra tivesse corpo e que a criança pudesse associar o livro a uma experiência”, conta Nina Ricci.

Sobre essa experiência, ela relata sua perspectiva: “É muito impactante ver esse livro na mão das crianças. É só no ‘ao vivo’ que a gente tem um pouco da dimensão do que significa escrever um livro pra elas. E são poucas as oportunidades que temos de testemunhar isso. Esse é um dos motivos pelos quais eu criei esse projeto de contação da história nas escolas”.

Leia Também:  TCE-MT emite parecer favorável à aprovação das contas de Santa Carmem

A obra passou pelas escolas estaduais Paciana Torres de Santana, Professora Maria Hermínia Alves, Dom José do Despraiado, Barão de Melgaço e Manoel Cavalcante Proença.

“Desde o lançamento de Casa Coração, temos feito o esforço de ampliar e democratizar o acesso das crianças ao livro. Primeiro, com uma campanha de venda solidária, que beneficiou crianças do projeto Flauta Mágica. Depois, por meio do Edital Movimentar Cultura, da Secel, conseguimos chegar a outras cinco escolas públicas, em projeto de menor formato. Agora, a circulação tem sido uma oportunidade incrível e uma experiencia que enriquece demais o meu trabalho como escritora e atriz”, reforça Nina.

Possibilidades de expansão da leitura

 

Para que a ação não terminasse ali, Nina também preparou um material complementar para professoras e professores, com sugestões de ações posteriores junto aos alunos. Uma forma de expandir e aprofundar a experiência e as possibilidades de leitura de Casa Coração nas escolas que visitou.

Trata-se de exercícios de criação, recriação da história, e observação do livro, que é ilustrado pela artista Dani Monteiro, também cuiabana. Além de ações que engajam também o corpo. “Como palavras, cores, ilustrações e outros símbolos que compõem a obra nos ajudam a contar essa história”, estimula Nina.

Tanto a peça quanto o material complementar fazem parte da visão de Nina como arte-educadora e suas experiências em sala de aula, com formação de espectadores. “Vem da compreensão de que uma obra não é lida por si só. Um livro, um quadro, uma peça de teatro… Quando a gente faz um trabalho mais profundo de relação com essa obra, se expandem diversas possibilidades de leitura das crianças”, destaca.

A obra

 

Em quarentena, uma criança está isolada em seu quarto por conta de uma estranha doença que circula lá fora. Num tropeço inexplicável, ela entra pelo buraco da fechadura dando início a uma incrível aventura pelas mais diferentes casas, com realidades que ela jamais poderia imaginar.

Este é o fio condutor que vai levar leitores pequenos e grandes a uma viagem inusitada pelas páginas do livro Casa Coração (Entrelinhas Editora), da escritora e atriz Nina Ricci. A obra foi lançada em dezembro de 2021 e está à venda no site: https://www.entrelinhaseditora.com.br.

Leia Também:  Governo reabre licitação para obras do BRT em Cuiabá e Várzea Grande

Com linguagem rica e poética, a cuiabana estimula reflexões àqueles que se permitirem ousar pelo mundo real da imaginação: “O que vale mais, a chave ou o chaveiro? Como pode existir uma casa sem fechaduras? Sem portas? Sem paredes? Afinal, o que leva a criança Eli de um canto a outro? Será possível voltar ao seu próprio lar? Será que existe um lugar que é perfeito para nós?”

“Eu digo que essa história tem vida própria, ela quis vir ao mundo. Acredito que ela quer encontrar pessoas pequenas ou grandes, que estejam em busca do seu próprio lar”, complementa a autora.

Com as ilustrações de Dani Monteiro, a obra materializa uma parceria, que surgiu da amizade de anos atrás. Aos 27 anos, a cuiabana Nina Ricci, formada em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo (USP), trabalha na área e mora em São Paulo. Bióloga por formação, casada e mãe de Clara, Davi e Elis, a artista Dani Monteiro também é cuiabana e tem 34 anos.

“Parceria de gente que gosta de passarinho, aquarela, crianças e histórias só pode ser das boas! E viver esse fluxo, junto a uma editora como a Entrelinhas, que abriu espaço para nos acolher, foi um presente”, conta a ilustradora.

Nina reforça a importância dos apoios ao longo da jornada de construção de Casa Coração, que tornaram possíveis a publicação e os projetos posteriores: “Recebi muito apoio desde cedo para escrever e criar arte. São incontáveis pessoas que me deram suporte e continuam contribuindo. Poder dar corpo a essa história através da publicação e circulação de um livro, na minha idade e no Brasil hoje, é algo precioso. Quero que muitas crianças, adolescentes, jovens e adultos possam ter acesso ao livro e sentir este carinho quando forem ler”.

Com assessoria 

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Política

Servidores do Lacen apresentam trabalhos científicos sobre a Covid-19 em congresso nacional

Published

on

By

SES-MT

Servidores do Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) apresentaram, nesta semana, durante a 57ª Edição do Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MEDTROP 2022), em Belém (Pará), trabalhos científicos sobre Covid-19 e Arbovirores em Mato Grosso.

As pesquisas foram selecionadas para apresentação oral e na categoria e-poster (painel). Foram apresentados, entre os dias 13 a 16 de novembro, as seguintes pesquisas: Vigilância Genômica de Amostras Positivas de Arboviroses Coletadas no Estado de Mato Grosso; Sequenciamento de Nova Geração das Amostras de SARS-COV-2 Positivas para Identificação e das Variantes Circulantes no Estado de Mato Grosso; Inquérito Soroepidemiológico de Covid-19 em Cuiabá-MT e o trabalho Monitoramento de Variantes de SARS-COV2 Circulantes no Estado de Mato Grosso em 2021.

Os autores das pesquisas foram Elaine Cristina de Oliveira, Vagner Fonseca, Luiz Takao Watanabe,  Luana Barbosa da Silva, Ana Cláudia Pereira Terças Trettel, Amanda Cristina de Souza Andrade, Emerson Soares dos Santos, Ana Paula Muraro, Nayara Cristine Marchioro Pereira Sigueira, Alessandra Cristina Ferreira de Moraes, Juliana ILídio da Silva, Maria Clara Pereira Leite, Klaucia Rodrigues Vasconcelos, Mara Patrícia F. da Penha, Juliano Silva Melo e Raquel da Silva Ferreira.

Leia Também:  Governo Bolsonaro direciona 1 em 5 ambulâncias ao Piauí, reduto de Ciro Nogueira

Além de servidores do Lacen, também realizaram as pesquisas servidores da Superintendência de Vigilância em Saúde da SES, profissionais da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Fundação Oswaldo Cruz (FioCruz). 

Durante o congresso, o Lacen ainda participou da mesa redonda sobre experiências regionais e independentes de vigilância genômica do SARS-CoV-2 no Brasil, que ocorreu dentro da programação do 2º Fórum Covid-19, realizado no encontro nacional. O tema foi apresentado pela diretora do Laboratório Estadual, Elaine Cristina de Oliveira.

O MEDTROP 2022, organizado pela Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (SBMT), é o maior evento multidisciplinar em medicina tropical da América Latina. Anualmente, mais de 3000 participantes são esperados. Durante o evento, ocorreram diversas discussões, entre elas sobre Doenças de Chagas e Leishmaniose (Chagasleish), Workshop sobre vetores de doenças tropicais (Entomol), Fórum de Doenças Negligenciadas e o IX Workshop Nacional Rede Tuberculose.

Após o MEDTROP 2022, uma técnica do Lacen segue em Belém participando do curso sobre Bioinformática para vigilância genômica de vírus, que encerra neste sábado (19.11).

Leia Também:  Mato Grosso apresenta técnicas de combate ao desmatamento ilegal para estados da Amazônia

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA