Política

Segurança Pública deflagra Operação Integrada Força Total em Sinop

Publicado em

- Foto por: Ascom/Sesp

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) iniciou na madrugada desta sexta-feira (11.03) a Operação Integrada Força Total, para intensificar as ações de combate à criminalidade em Sinop (497 km de Cuiabá). Somente nas primeiras horas foram cumpridos 18 mandados de busca e apreensão, além da localização de armas e entorpecentes.

A Operação Força Total segue até o próximo domingo (13.03) e durante este período os moradores vão contar com uma maior presença das forças de segurança nas ruas de Sinop, que farão abordagens, checagem de pessoas e veículos, além de ações relacionadas à Lei Seca. Nas primeiras horas foram apreendidas quatro armas de fogo, porções de maconha e pasta base de cocaína.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, esteve na abertura da operação e destacou que a meta é levar mais segurança e garantir o livre direito de ir e vir do cidadão. “Esta ação vem para melhorar a qualidade da segurança da população. A ação obteve diversos flagrante, apreensões e prisões e é isso que a gente quer, tirar de circulação aquelas pessoas que vem atrapalhar a paz da sociedade”, destacou.

Leia Também:  STF determina multa de R$ 20 mil por hora para participantes de atos antidemocráticos em MT

Para a ação, foram identificados os pontos mais críticos de criminalidade no município, onde serão intensificadas as ações com objetivo de localizar foragidos da Justiça com o cumprimento de mandados judiciais, além de tirar de circulação armas de fogo e entorpecentes, conforme explicou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Jonildo José de Assis, também presente no lançamento.

“Os policiais integrados estão nas ruas desde as 3h da manhã e a partir de agora, serão intensificadas as ações ostensivas, abordagens com barreiras. A ideia combater o tráfico doméstico de drogas, o porte ilegal de armas, além de cumprimento de mandados de operação e fiscalização de trânsito”, disse Assis.

A operação integrada conta com mais de 90 homens das forças de segurança, como o Corpo de Bombeiros Militar, Polícias Judiciária Civil e Militar, Politec, Polícia Penal, Guarda Municipal de Segurança e Polícia Rodoviária Federal (PRF). Do município de Sorriso, foram deslocados a equipe da Força Tática da PM e o Águia 05 do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Leia Também:  Prefeito que incentivou atos antidemocráticos é afastado pelo STF

O comandante do 3º Comando Regional da Polícia Militar, coronel PM, Wesney de Castro Sodré, lembrou que esta é uma ação necessária devido ao desenvolvimento do município. “Sinop hoje está em crescimento acelerado, o que acaba trazendo fortes impactos na segurança pública. Com essa operação trazemos um enfrentamento qualificado contra essa onda de violência com o objetivo de reduzir indicadores criminais”, disse.

O delegado Regional da Polícia Civil, Carlos Eduardo Munis Santos, destacou a grandiosidade da operação e a maior presença do Estado, ressaltando que as forças de segurança sempre estão à disposição da comunidade. “Estamos trabalhando de forma integrada e a população pode confiar na polícia e vejam isso com um abraço ao cidadão sinopense”, finalizou.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

DESTAQUE

TRE/MT multa em R$ 100 mil Carlos Alberto Capeletti (PSD)

TRE entendeu que prefeito afastado demorou para cumprir a ordem judicial injustificadamente

Published

on

Carlos Alberto Capeletti (PSD), prefeito afastado de Tapurah (a 414 km de Cuiabá), foi multado em R$ 100 mil pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) (07), por não ter comprovado o encerramento do sorteio de um carro para estimular eleitores da cidade a votarem no presidente, Jair Bolsonaro (PL).

Capeletti tinha 24h para cumprir a liminar deferida na representação eleitoral manejada pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), mas somente após a segunda intimação, seis dias após a primeira decisão, se retratou do sorteio ilegal.

Na ocasião, a juíza eleitoral de Ana Cristina Silva Mendes, entendeu que o vídeo gravado pelo prefeito, bem como as demais informações que constam dos autos, apontam que, embora tardiamente, houve o cumprimento da decisão liminar, determinando a extinção do processo.

A PRE ingressou com recurso interno no TRE-MT contra a extinção e pedindo a aplicação da multa de R$ 600 mil,  por conta da da demora injustificada do recorrido em cumprir as determinações impostas.

Em sessão plenária realizada na quarta-feira (07.12), o TRE decidiu pela aplicação da multa no valor de R$ 100 mil a Carlos Alberto Capeletti, pelo não cumprimento da decisão judicial no prazo estabelecimento, e desconsiderou o pedido de R$ 600 mil pelo fato da multa não ter sido cominada por dia não cumprido.

Leia Também:  Prefeita de MT confirma que renunciará se Lula tomar posse; assista vídeo

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA