SAÚDE

Quer perder barriga rápido? Personal ensina como acabar com a gordura

Publicado em

abdominal

Um dos principais objetivos de quem está tentando perder peso é a ter a barriga chapada: o abdômen é um dos locais onde acontece boa parte do acúmulo de gordura, e é um dos primeiros a mostrar diferença nas medidas ao se adotar uma rotina saudável, com dieta balanceada e exercícios físicos. Porém, não existe receita mágica para diminuir a região, e a pressa pode acabar dificultando o processo.

“Eu sempre reforço para os meus alunos que, na maioria das vezes, criamos expectativas muito além do que é possível acontecer. Perder barriga rápido não quer dizer que o processo vai acontecer na velocidade que você imagina. É o mais rápido possível”, afirma o personal trainer Leandro Twin.

O ideal é começar a dieta com um déficit calórico moderado, ou seja, nunca exagerado. Dietas de zero carboidrato causam perda de peso rápido, mas o que vai embora é líquido retido, glicogênio muscular, bolo alimentar, bolo fecal e massa muscular. Não é necessariamente a gordura.

O déficit calórico agressivo não é nada saudável, fácil e sustentável. Quem adota esse critério provavelmente vai engordar novamente, e o personal trainer lembra que a perda de gordura somente na barriga é fisiologicamente impossível.

Leia Também:  Anvisa se posiciona contra a comercialização de 'vapes de vitamina'

Suplementos e abdominais

Em termos de suplemento, vários prometem perder gordura localizada, porém, segundo Twin, essa informação é falsa. A maneira correta, possível e saudável é perder a gordura como um todo.

“A musculação é parceira da dieta sem exagero. O resultado dessa junção vai ser a diminuição da circunferência abdominal, assim como de outras regiões, como braços e pernas”, diz o personal.

Twin lembra ainda que os famosos abdominais não ajudam na perda de gordura abdominal. “Aquilo que se sente queimar durante o exercício não é a gordura fritando e, sim, um acúmulo do ácido lático dentro do músculo. Abdominais ajudam apenas a melhorar a estética da região”, explica o profissional.

Leia a reportagem completa no SportLife, parceiro do Metrópoles.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

SAÚDE

Dengue: Rio de Janeiro registra primeira morte em 2023

Published

on


Após a primeira morte por dengue no RJ em 2023, foram definidas novas medidas de contenção estabelecidas nos planos de contingência
Pixabay

Após a primeira morte por dengue no RJ em 2023, foram definidas novas medidas de contenção estabelecidas nos planos de contingência

Conforme nota divulgada pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro na última sexta-feira (3), o estado registrou a primeira morte por dengue neste ano.

A vítima era um paciente de 84 anos que estava internado desde o dia 18 de janeiro no Hospital dos Plantadores, no município de Campos dos Goytacazes , no norte fluminense, e morreu após três dias de internação.

O diagnóstico da doença foi feito através de exame laboratorial feito pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (LACEN-RJ).

Por conta da alta da doença na cidade nas primeiras semanas de janeiro em relação ao mesmo período de 2022, foram definidas novas medidas de contenção estabelecidas nos planos de contingência.

Leia Também:  São Paulo terá medicamento à base de cannabis no SUS

A decisão foi tomada após a visita de uma equipe técnica da Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro no local.

Como forma de reforçar o atendimento no centro de referência em dengue do município, a secretaria liberou itens como poltronas, soro fisiológico e alguns medicamentos do Centro de Referência da Dengue e Pós-Covid Jayme Tinoco Netto.

Além disso, será intensificado serviços de controle do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, Aedes aegypti e da equipe de agentes nos locais mais críticos como este onde ocorreu a primeira morte.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA