VARIEDADES

Morte do ator Bill Paxton em 2017 renderá R$ 5 milhões a família

Publicado em

Morte do ator Bill Paxton em 2017 renderá R$ 5 milhões a família

A família do ator Bill Paxton, conhecido por trabalhos como “Titanic” (1997) e “Apolo 13” (1995) e que morreu em 2017 aos 61 anos, deverá receber mais de R$ 5 milhões de indenização. A viúva acusa a equipe médica de negligência após ele sofrer complicações depois de um procedimento cardíaco.


Segundo a People, o valor foi estabelecido por um juiz da Corte Superior de Los Angeles durante o julgamento do processo movido pela família de Paxton contra a equipe médica.

Paxton passava por uma cirurgia cardíaca no hospital Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, quando o quadro se agravou. A família indica que a anestesia utilizada teria sido o fator complicador e que talvez a cirurgia não fosse necessária.

Os médicos se defendem e dizem que são inocentes. Mesmo assim, entraram em acordo com a família para pagar o valor da indenização

Segundo as revistas Variey e The Hollywood Reporter, a família, à época da morte, divulgou um comunicado pedindo privacidade e relembrando que “Bill começou sua carreira em filmes de Hollywood trabalhando no departamento de artes, e passou a ter uma carreira ilustre abrangendo quatro décadas como um amado e prolífico ator e cineasta”.

Leia Também:  Kim Kardashian não responde a Kanye West para não piorar relacionamento

Bill estreou como ator ainda nos anos 1970 após fazer parte do departamento de arte de produções pequenas. Em 1986, trabalhou com James Cameron pela primeira vez em “Aliens, O Resgate”, continuação de “Alien: O Oitavo Passageiro” (1979).

Esteve também em “Apolo 13” (1995), com Tom Hanks, e em 1997 voltou a trabalhar com Cameron em “Titanic”, vivendo o explorador que busca uma valiosa joia nos destroços do navio. O papel é o mais lembrado de sua carreira, que inclui a série “Big Love – Amor Imenso”, entre 2006 e 2011, e personagens coadjuvantes em “O Abutre” e “No Limite do Amanhã”, ambos de 2014.

Como diretor, comandou “A Mão do Diabo” (2001) e “O Melhor Jogo da História” (2005), produzido pela Disney e estrelado por Shia LaBeouf.

O ator estava em plena atividade: em fevereiro do ano da morte, estreou no canal norte-americano CBS a série “Training Day”. O último filme no qual atuou, “O Círculo”, foi lançado nos EUA em abril.

Leia Também:  OMS monitora 169 casos de hepatite aguda desconhecida; há relato de uma morte

COMENTE ABAIXO:

Advertisement
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

VARIEDADES

Ex-apresentadora de programa de Bolsonaro desabafa: “Levei uma facada”

Published

on

By

carla-cecato-1

Carla Cecato, apresentadora do programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PL), usou as redes sociais, nessa sexta-feira (18/11), para fazer um desabafo.

Por vídeo, a apresentadora, que está fora da Jovem Pan e da Record, entregou o motivo de seu sumiço.

“Se eu puder te dar um conselho, não espere nada de ninguém. Às vezes, da pessoa que você mais ajudou e você mais acreditou, você leva uma facada. Na minha vida foi sempre assim e acabei de tomar mais uma”, expôs.

Veja a matéria completa no TV Foco, parceiro do Metrópoles.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Sem sexo, Verdades Secretas II tem baixa audiência na TV aberta
Continuar lendo

GRANDE CUIABÁ

MATO GROSSO

POLÍCIA

ENTRETENIMENTO

ESPORTES

MAIS LIDAS DA SEMANA